terça-feira, 28 de setembro de 2010



Pergunte à noite estrelada,
Interrogue a madrugada,
A cada flor que se vê.

Pergunte à serena Lua,
às próprias pedras da rua,
Se eu gosto ou não de você.

Pergunte ao Sol palpitante,
À estrela rutilante,
Ou à Deus, que tudo vê.

Pergunte à minha razão,
Pergunte ao meu coração,
Se eu gosto ou não de você.

Então verás comovido
Que no céu, na Terra, em tudo é sabido,
Aquilo que somente você não vê.

E sentirás no peito
o mesmo amor e respeito
que eu dediquei a você.

2 comentários:

Sonhadora disse...

minha querida
Um belo poema de amor.
Estou voltando e deixando o meu carinho e um beijinho
Sonhadora

João Lenjob disse...

Fantástico!! Ao péda letra é uma poesia, sabia?? Aguardo novamente a sua visita. Beijos!!

João Lenjob.

Sem Sabedoria
João Lenjob

Quero tua pele em minha pele
Quero o teu calor dentro de mim
E soluçar com o teu ardor
Pois sobre mim és corbertor.
Quero te apertar com toda força
No expulsar de teu prazer
Quero ser tua e dizer que sou
E perpetuar a a satisfação
Cravar-te em mim com as próprias unhas
E mordiscar todo o teu sabor
Aquecer-te com soberania
Acelerada e sem sabedoria
Fazendo de dois sonhos um sonho só
Numa fogueira sem harmonia
Ou uma lareira sem simetria
Como febre, cólera, mas com todo amor.