segunda-feira, 29 de agosto de 2011

~~º~~ Sol Ardente~~º~~


O sol arde tão fortemente...
mal se pode respirar.
Apito estridente do vapor...
desdobra todo o panorama por inteiro.
Incerteza difusa,
luz indecisa...
Difícil não contemplar pelas janelas do quarto,
dão para o mar,
espetáculo inesquecivel magia,
sentimentos...
No fundo da retina da alma,
linha de colar de perólas,
emana,encanta, beleza,
algo de valor no meu ser...
riso único, terno e infantil
que talvez reflete teu próprio ser.

5 comentários:

manuel marques disse...

Estou de volta,senti saudades.

Beijo.

Sonhadora disse...

Minha querida

Muito lindo e doce este poema, adorei e deixo um beijinho com carinho.

Sonhadora

Aqui - Ali - Acolá disse...

Olá Princesa bom dia:

Faz tempo que por aqui não apareço mas, não esquecido está este teu cantinho que é um marco já plantado na net.

Como sempre, este teu poema está muito belo, nunca se pode esquecer o que a vista alcança assim como aquilo que se sente na alma ao desfrutarmos do melhor que a vida nos possa dar.

Bjos, felicidades tudo de bom te desejo.

Daniel Martins disse...

Olá, parabéns pelo blog
siga-me tbm: http://art-alone.blogspot.com/

Abraços!

Graça Pereira disse...

Saudades de vir aqui e encontrar este belo poema é sentir realmente o sol!
beijos
Graça