domingo, 1 de janeiro de 2012

~~º~~ Feliz Ano Novo ~~º~~


O ano novo é uma possibilidade para um começo
mesmo quando não houve um fim.
As rodas giram em uma curvatura interminável,
contudo, marcada em um ponto,
parecem balançar girando.
Cada ano que passa nós esperamos fazer mais,
melhor um pouco embora nós saibamos
que realmente nada mudou.
A razão pensa de que tudo arranjou,
assim que nós devemos sonhar e ter esperança.

5 comentários:

Tétis disse...

Feliz Ano Novo 2012!...

Que este ano novo seja repleto de felicidade, alegria, saúde e muito amor.

Estes são os votos dos teus amigos

Argos, Tétis e Poseidón

Um Farol chamado Amizade

poetaeusou . . . disse...

*
Amiga
visito-te com amizade,
carinho e respeito !
,
Gostei do Post, parabéns ! !
,
retornei e o meu regresso
tem as asas da boa vaga
esquecendo a onda amarga
tão triste no seu quebrar,
porém, é belo o seu trovar,
ecos fortes e salgados,
de Paz , “standarizada” !
Paz nos meus votos sagrados,
que aqui deixo, bem expresso !
,
conchinhas, muitas, para ti !
*

Graça Pereira disse...

Um ano em Grande para ti, onde possas colher todas as cores do arco-íris!
Mil beijos, Princesa!
Graça

clark lost disse...

Olá, Princesa!
Já estamos mais uma vez, no Carnaval!
É sem dúvida, uma das maiores festivdades do Brasil!
Quero lhe desejar um ótimo final de semana!
Beijos!

Sandra disse...

Ola menina, como vc está ???
Saudades de ti.
Hoje é domingo e estou passando para deixar o meu abraço e a minha alegria a você.
Que Deus te ilumine a semana que se aproxima.
Nossa amizade é mais ou menos assim...

Poema do amigo aprendiz
Quero ser o teu amigo. Nem demais e nem de menos.
Nem tão longe e nem tão perto.
Na medida mais precisa que eu puder.
Mas amar-te sem medida e ficar na tua vida,
Da maneira mais discreta que eu souber.
Sem tirar-te a liberdade, sem jamais te sufocar.
Sem forçar tua vontade.
Sem falar, quando for hora de calar.
E sem calar, quando for hora de falar.
Nem ausente, nem presente por demais.
Simplesmente, calmamente, ser-te paz.
É bonito ser amigo, mas confesso é tão difícil aprender!
E por isso eu te suplico paciência.
Vou encher este teu rosto de lembranças,
Dá-me tempo, de acertar nossas distâncias...
Pe. Zezinho SCJ.
Com muito Carinho,
Sandra